Romantismo Sofista na era da Selfie – Ato 2

A noite cai sobre a cidade
Luz a luz, cada janela se acende
Uns descansam, outros matam a saudade
Pedindo que o tempo passe mais lentamente

A noite cai sobre a cidade
E por trás de cada luz há uma história
Até nas esquinas, com aqueles pedindo caridade
Todos carregam esperança, medo, humildade e vanglória

A noite cai sobre a cidade
E é difícil entender
Cada universo particular em sua singularidade
O tudo de todos, a busca pelo transcender

Árdua tarefa que ocupa minha mente
Maior que a compreensão, me coloca à sua mercê
Ando rua por rua, numa busca paciente
Pela rua que me leva até você

De que vale ao desconhecido prestar culto
Saber o que esconde cada alma, a verdade crua
Saborear sozinho o vinho da sabedoria, vivendo feito vulto
Quando de todas as janelas, a que me inquieta é a sua?

Sua ausência obscurece meu mundo
Seu encanto me enleva e me deixa disforme
Mas na moral, custa me responder quando pergunto
kk eae mina tudo 🔝?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s